Como o LinkedIn funciona em um processo seletivo?

Como o LinkedIn funciona em um processo seletivo?Será que ele pode nos ajudar nesse processo de recolocação (ou inserção) profissional?

Pois na hora de buscar por uma colocação profissional, independente de ser o primeiro emprego, um melhor cargo ou estágio, costumamos primeiramente acionar os amigos mais próximos nas redes sociais. Essa é a primeira atitude, certo?

Porém, nem sempre o Instagram ou Facebook trazem o resultado esperado, por não serem o canal mais propício para isso.

Saiba que há uma rede social adequada e específica para contatos profissionais, que é o LinkedIn. Se o seu interesse é conseguir uma colocação fora do Brasil, fique atento: daremos dicas essenciais para direcionar seu perfil para vagas internacionais.

Basicamente, o LinkedIn é uma rede social aonde estabelecemos relações com pessoas da mesma área profissional que atuamos ou buscamos colocação. Por isso, é importante que você saiba usá-la da maneira mais proveitosa, pois empresas utilizam o sistema para anunciar vagas e receber currículos.

São 562 milhões de usuários em todo o mundo, e diversas oportunidades que só estão disponíveis para quem faz parte dessa extensa rede de empregos, e possui um currículo diferenciado, que chame atenção entre os demais. Para elaborar um perfil atrativo no LinkedIn, siga as dicas abaixo:

1. Crie seu perfil profissional e seja verdadeiro ao preencher as informações requisitadas.

Vários headhunters e profissionais de Recursos Humanos consultam o sistema na busca por candidatos com formação específica;

2. Ainda que não goste de fotos, coloque uma, inclusive de fundo do perfil.

Esteja caracterizado de acordo com o ambiente de trabalho relacionado à sua carreira e evite imagens de viagens ou muito pessoais. Se o cargo desejado for mais formal, use camisa social. Perfis com fotos são mais acessados que aqueles que não as têm;

3. Todos os campos requisitados devem ser preenchidos. Atividades extras e trabalhos voluntários precisam ser inseridos em “outros”. Todas as informações são importantes para incentivar uma contratação, pois podem significar o diferencial que uma empresa busca em um candidato;

4. Defina sua profissão ou cargo que almeja de forma objetiva.

Empresas vão começar a analisar o perfil a partir dessa informação. Entenda que esse título significará mais que a simples definição de um cargo. Você pode inserir o que está buscando como objetivo de carreira, com o que já tem experiência, ou está atuando nesse momento.

Um exemplo: você estuda Marketing, deseja trabalhar na área, e tem maior domínio de Mídias Sociais. Coloque “Social Media Marketing”. Ainda que não tenha experiência, adicione, pois é seu objetivo na carreira. No caso de ter conhecimento em mais áreas relacionadas, opte por “Social Media Marketing and SEO Expert”.

5. Seja um membro ativo do LinkedIn.

Busque aumentar sua rede de contatos constantemente, comente em outros perfis, escreva matérias sobre o mercado e a área profissional. Isso demonstra interesse e conhecimento;

6. Aproveite o algoritmo do LinkedIn e coloque palavras-chave no seu perfil, em Título ou Resumo, de acordo com sua profissão e conhecimentos. Assim, o currículo fica melhor posicionado nas buscas;

7. Como toda rede social, você deve sempre acessar seu perfil do LinkedIn e alimentar suas conexões.

Publique artigos periodicamente, participe ativamente de grupos, faça comentários pertinentes e estreite relacionamentos;

8. Faça os cursos on-line oferecidos pela plataforma Lynda.com, que integra o LinkedIn Learning.

São vários conteúdos nas áreas de Business, Higher Education e Government, que ajudam na formação de melhores profissionais. Vale a pena aproveitar o free trial de um mês;

9. Nas seções Resumo, Formação Acadêmica e Experiência do LinkedIn, é possível acrescentar vídeos.

Essa é uma modalidade bastante atual para expor qualidades, demonstrar habilidades e capacidade de argumentação. Aproveite o recurso e grave vídeos curtos. Muitas seleções profissionais são feitas com base nesse tipo de material;

10. Liste cuidadosamente as suas competências. Seus contatos podem te recomendar com base nisso, além de facilitar a análise do perfil por parte dos contratantes.

Dicas extras para conseguir uma vaga no exterior

  1. Cadastre seu currículo em inglês, mostre seu conhecimento no idioma;
  2. Os vídeos serão muito úteis para mostrar sua pronúncia e entendimento em inglês. Faça roteiros que mostrem sua capacidade;
  3. Estreite relações profissionais com aqueles que já estão no país e na carreira que você almeja. Eles serão seu principal link com o mercado internacional.

Todos os dados preenchidos em seu perfil do LinkedIn serão úteis para mostrar seus conhecimentos, interesses e capacidades profissionais. Por isso, mantenha os dados sempre atualizados.

O LinkedIn é o principal canal para quem busca por um emprego ou estágio internacional. Use as ferramentas de busca, confira as atualizações da rede, expanda o networking, dedique-se. Esse será o primeiro e maior passo a ser dado na busca do crescimento profissional e de uma carreira no exterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *